Galo estreia com empate em jogo acirrado no Maracanã

Charge: Duke e Henrique André

Em um jogo eletrizante, o Atlético Mineiro empatou em 1 a 1 com o Flamengo no último sábado no Maracanã diante 50 mil torcedores.

No primeiro tempo, o Atlético teve maior posse da bola, mas não deu trabalho ao Alex Muralha. Aos 23 minutos, Matheus Sávio abriu o marcador para o time da casa. O Flamengo chegou outras vezes, mas sem perigo para o goleiro Victor.

No segundo tempo, o técnico Roger Machado mexeu no time ainda no intervalo e substituiu Otero por Cazares. O equatoriano entrou inflamando o jogo e já na sua primeira participação, aos 56 segundos, quase fez um belíssimo gol que foi interceptado pelo zagueiro Rafael Vaz.

O Atlético entrou mais na área do Flamengo e aos 13 minutos Adilson tomou a bola no meio do campo, passou para o Fred que tocou para Elias empatar o jogo com um belo chute no ângulo.

Aos 34 minutos, Fred saiu para a entrada do Rafael Moura e Robinho para entrada do Maicosuel.

Após o empate, o Atlético cresceu no jogo e teve diversas oportunidades de virar o placar. O que teria feito se Carlos Cesar não tivesse machucado e o técnico realizado as 3 substituições. O Flamengo fez o “cai-cai” tentando segurar o placar. Uma falta chegou a demorar quase 3 minutos para ser cobrada para o rubro negro.

O Galo tem crescido a cada jogo disputado e o time está ficando com a cara do Roger Machado. O resultado foi ótimo. Porém a equipe sentiu falta do Marcos Rocha e seu substituto Carlos Cesar deixou a desejar, assim como seu colega Adilson. Um destaque para Felipe Santana que atuou muito bem ao lado do Gabriel. O Galo precisa de reforços para o meio e zaga. A zaga principalmente, pois o Leonardo Silva não tem sido escalado em todos os jogos. O segundo semestre será puxado com Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão e um bom banco será um diferencial. Com esses reforços e impondo ritmo no jogo o Atlético tem tudo para conquistar mais títulos.

 

Saudações alvinegras!

Comente aqui...

comentário

Maria Marques

Apaixonada pelo Cruzeiro desde criança, quando assistia aos jogos sentada ao chão junto ao meu pai que me ensinou a vibrar, xingar, reclamar, desistir, retornar, defender e atacar. Pra mim "Existe um grande clube na cidade​/que mora dentro do meu coração​/eu vivo cheio de vaidade​/pois na realidade é um grande campeão​"!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.