E a manhã de domingo foi DOURADA…

Depois de três derrotas seguidas e o fantasma dos últimos dez jogos sem vitória do Brasileirão passado, a atuação do Flu, ontem, era uma incógnita, que tratou de ser ceifada logo aos 3 min da partida. Henrique, o nosso ceifador, foi o destaque do jogo e, apesar de não ter muita técnica, compensa essa falta com muita entrega dentro de campo e um excelente posicionamento, além de oportunismo. E, hoje, o dia de todos nós tricolores amanheceu DOURADO por causa dele. Lacramos o Santos! Mas algumas considerações importantes devem ser feitas:

  1. O nosso time ainda carece de equilíbrio, principalmente no meio de campo. Tal setor precisa estar mais compacto para que a nossa defesa não sofra tanta pressão;
  2. O lema “a melhor defesa é o ataque” é a nossa arma de jogo. O Flu quando parte pra cima do adversário e marca no campo de ataque é avassalador. Neste ano, pouquíssimos times conseguiram segurar o nosso ataque. Porém, quando o Santos fez o seu primeiro gol, nosso time recuou demais e é aí que mora o perigo! Nossos volantes, Orejuela e Wendel (a maior revelação brasileira depois de G. Jesus e Mito Scarpa) não são exímios marcadores. Eles possuem como característica a movimentação e boa saída de bola;
  3. O Flu desse ano, o jeito de jogar, me parece muito com o time de 2012, quando fomos tetra campões (contra-ataque rápido e gol certeiro!), mas nos falta o equilíbrio na marcação;
  4. Sornoza – o novo Conca!;
  5. Henrique – seleção! Só o Tite que não vê!

Quarta-feira vamos encarar o Grêmio pela Copa do Brasil, primeiro jogo das oitavas, em Porto Alegre. Será um jogão! Temos mais time!

Léo >>>> Léo Moura (sei que é sacanagem a comparação, mas tive que fazer)

Ceifador >> >>Barrios (prometo não mais forçar a barra)

Henrique >>>>Geromel (se jogassem juntos, o segundo não seria nem banco do primeiro)

 

Abs tricolor!

 

Comente aqui...

comentário