Blackout na travessia da Ponte

Acendam a luz!

Saudações!

Depois de um final de semana animador contra os palestrinos, os últimos 7 dias não foram uma alegria para os são-paulinos.

Com a nossa presidência assalariada sendo muito competente, todos os europeus desejam nossos craques. Bons negócios são feitos, mas o gramado fica vazio.

Diante desta perspectiva do vazio, sentimos hoje, em Campinas, um vislumbre do futuro se continuarmos a empreitada comercial. Um blackout total contra Ponte Preta.

O primeiro tempo foi até que bom, mas apático. Bastou a Ponte voltar para o segundo tempo com velocidade e sofremos o gol.

Nosso técnico mítico até tentou, mas o conserto era impossível. Mais uma derrota, fora de casa. Ponte Preta 1 x 0 São Paulo.

Há de ter fé para o presente Brasileirão, pois o nosso Tricolor terá altos e baixos. Vitórias em clássicos e derrotas simples.

Só temos que saber como viveremos isso. Se com craques ou apenas com promessas…

Rafael Duarte Oliveira Venancio

Rafael Duarte Oliveira Venancio

Nos anos 1910, o Paulistano cedeu a arquibancada do Velódromo para o Campo da Floresta. Era o começo do São Paulo, criado em 1930. No Velódromo, morava um gato, que foi na troca e que vive, até hoje, junto do Tricolor. Há quem diga que isso é invenção do Rafael Duarte Oliveira Venancio, mas nunca foi provado.
Rafael Duarte Oliveira Venancio

Últimos posts por Rafael Duarte Oliveira Venancio (exibir todos)

Comente aqui...

comentário

Rafael Duarte Oliveira Venancio

Nos anos 1910, o Paulistano cedeu a arquibancada do Velódromo para o Campo da Floresta. Era o começo do São Paulo, criado em 1930. No Velódromo, morava um gato, que foi na troca e que vive, até hoje, junto do Tricolor. Há quem diga que isso é invenção do Rafael Duarte Oliveira Venancio, mas nunca foi provado.