Checklist para Dorival

Há dúvidas?

Saudações são-paulinas e saúdo especialmente ao nosso novo comandante, Dorival Junior.

Seu Dorival, tudo bom com o senhor? Foi bem recebido no São Paulo anteontem? Apresentaram tudo direitinho para o senhor?

Permita nem comentar o pesadelo de domingo passado contra o seu ex-clube. Três gols de um Copete e o nosso artilheiro Pratto perdendo pênalti. O pelo deste velho gato arrepia só de lembrar. Vamos esquecer disso. O interino nem está mais conosco. Por isso mesmo, para te auxiliar, fiz esta pequena lista para o jogo de amanhã. Afinal, é a nossa final possível: nós, os penúltimos, contra o Atlético-GO, o último. Não podemos nos dar o luxo de nos transformarmos em lanternas deste tão competitivo campeonato.

1) O goleiro sabe o que faz. Proteja;
2) A defesa não sabe o que faz. Mude;
3) A lateral direita é um desastre. Reinvente;
4) A lateral esquerda é o nosso forte. Mantenha;
5) O meio-campo não é digno do próprio nome. Renove;
6) O ataque precisa de incentivo; Ajude;
7) A torcida está triste. Anime;
8) A comissão técnica está renovada. Construa;
9) O presidente está vendendo tudo mundo. Detenha;
10) O Gato do Velódromo acredita em você. Eu não preciso de retribuições. Apenas vença.

Nos vemos após o jogo. Bem-vindo novamente ao Clube da Fé

Rafael Duarte Oliveira Venancio

Rafael Duarte Oliveira Venancio

Nos anos 1910, o Paulistano cedeu a arquibancada do Velódromo para o Campo da Floresta. Era o começo do São Paulo, criado em 1930. No Velódromo, morava um gato, que foi na troca e que vive, até hoje, junto do Tricolor. Há quem diga que isso é invenção do Rafael Duarte Oliveira Venancio, mas nunca foi provado.
Rafael Duarte Oliveira Venancio

Últimos posts por Rafael Duarte Oliveira Venancio (exibir todos)

Comente aqui...

comentário

Rafael Duarte Oliveira Venancio

Nos anos 1910, o Paulistano cedeu a arquibancada do Velódromo para o Campo da Floresta. Era o começo do São Paulo, criado em 1930. No Velódromo, morava um gato, que foi na troca e que vive, até hoje, junto do Tricolor. Há quem diga que isso é invenção do Rafael Duarte Oliveira Venancio, mas nunca foi provado.