Uma vitória para apaziguar, mas nem tanto…

Vencemos? Podemos dormir agora?

Boa noite, são-paulinos!

Em nosso Monday Night Football tupiniquim, o nosso Tricolor venceu, sem surpresas, o favorito Avaí. Favorito só se for ao rebaixamento, para tristeza do Guga Kuerten.

Assim, no Morumbi, o São Paulo fez sua lição: um gol no começo com o argentino mais craque que existe, Pratto, e um gol no fim com o Luiz Araújo. Dois a zero. Podemos dormir em paz?

Acho que, se o torcedor pode comemorar e descansar feliz nesta segunda, o nosso técnico mítico não pode fazer o mesmo. Há muito do que pensar sobre o Clube da Fé.

O meio de campo só dá chutão e dependemos cada vez mais do talento isolado dos atacantes no turno ofensivo. Já no defensivo, não tomamos gol por causa do Avaí. O time catarinense ainda não se encontrou na Série A e o nosso clube se aproveitou para, finalmente, não sofrer nenhum gol e, de quebra, vencer diante da torcida.

Uma boa soneca a todos por causa do 2 a 0, mas não aproveitem tanto. Precisaremos de força total para embalarmos no Brasileirão.

Rafael Duarte Oliveira Venancio

Rafael Duarte Oliveira Venancio

Nos anos 1910, o Paulistano cedeu a arquibancada do Velódromo para o Campo da Floresta. Era o começo do São Paulo, criado em 1930. No Velódromo, morava um gato, que foi na troca e que vive, até hoje, junto do Tricolor. Há quem diga que isso é invenção do Rafael Duarte Oliveira Venancio, mas nunca foi provado.
Rafael Duarte Oliveira Venancio

Últimos posts por Rafael Duarte Oliveira Venancio (exibir todos)

Comente aqui...

comentário

Rafael Duarte Oliveira Venancio

Nos anos 1910, o Paulistano cedeu a arquibancada do Velódromo para o Campo da Floresta. Era o começo do São Paulo, criado em 1930. No Velódromo, morava um gato, que foi na troca e que vive, até hoje, junto do Tricolor. Há quem diga que isso é invenção do Rafael Duarte Oliveira Venancio, mas nunca foi provado.