Não dá…

Não dá pra perde em casa, não dá pra ser expulso com 8 minutos de jogo, não dá pra jogar pelo menor resultado necessário, não dá pra ter três ​partidas sem vitória
consecutivas,​ não dá pra improvisar,
não dá pra perder a vontade de jogar…

​O Cruzeiro está
três jogos sem vencer (empate por 0 a 0 e derrota por 2 a 0, ambas com a Chapecoense, e o Bahia​ 1 x 0
)​. ​A improvisação do técnico Mano Menezes na zaga, em um momento desfavorável para o Cruzeiro,
e um time bagunçado mostra​m
fragilidade​s​
​n​
o comando da Raposa.

Não dá pra perder o próximo jogo do Cruzeiro contra o Atlético Goianiense dia 11/06 às 18:30. A torcida espera além da vitória um time organizado e com disposição para brigar pelo título no Brasileirão.

O que será de Alisson?

O jogo do último domingo, 21/05/2017, realmente não empolgou, mas para uma atuação fora de casa e depois dos péssimos resultados nas eliminações recentes, o Cruzeiro, guardou mais um ponto valioso na era de pontos corridos.

Sempre tive implicância com o jogador Alisson, eleito no jogo entre Sport

Alisson Sport x Cruzeiro

1 x 1 Cruzeiro o melhor em campo pela imprensa me fez refletir sobre o que será de Alisson para o Cruzeiro. Promessa ou decepção?

Segue um retrospecto do jogador Alisson Euler de Freitas Castro:

Nascido em Rio Pomba, com seus 23 aninhos e um histórico no cruzeiro desde a adolescência – começou no Cruzeiro com 14 anos, foi chamado de promessa e ficou no clube de 2007 a 2012, no sub-vinte, e depois no profissional atuou de 2013 até ser emprestado para o Vasco em 2014, para auxiliar no processo de compra do passe de Dedé. Ficou 4 meses fora sem grandes oportunidades no Vasco e retornou para o banco do Cruzeiro. A promessa ficou encalhada em 2016 com uma sequência de lesões. Agora, em 2017, foi eleito o melhor da partida (Sport x Cruzeiro), será que ele despontará como uma boa opção para o Mano Menezes ou vai voltar para o banco?

 

Torço para o Alisson emplacar uma sequência de boas atuações para que minha desconfiança caia… mas vamos ver no final do ano… qual será a contagem favorável para o “Maior de Minas”?